Engordei em 2015!

Engordei em 2015

Sim, é verdade, eu recuperei cerca de 3 quilos ao longo de 2015. Eu não estou feliz com isso, é claro, mas também não estou tão frustrada. Estou acompanhando as mudanças no meu corpo numa boa desde que entrei neste caminho da vida natural e saudável e sigo tentando aprender a cada passo.

Embora eu tenha adotado um estilo de vida mais saudável, alguns fatos contribuíram para eu não só ter parado de emagrecer como ainda ter ganhado alguns quilinhos ao longo de 12 meses.

Histórico – Eu eliminei 27 quilos!

Eu emagreci 27 quilos em 2014 (dois quilos antes de começar oficialmente o Projeto Lia Caldas 4.0 e 25 quilos depois), mas não cheguei ao peso que gostaria. Eu queria chegar aos 54, 55 ou 56kg, peso que já tive em outra época da minha vida, e que achava ser bem razoável para mim.

Eu não sabia se chegaria a esse número, por isso sempre deixei isso meio que em aberto. Uma coisa é pesar 55kg quando se tem 20 anos de idade, outra é pesar isso aos 40 tendo sido obesa por alguns anos. Eu não sabia se era uma meta alcançável ou não, por isso não me estressei com isso e comemorei cada quilo perdido.

Resultado do Projeto Lia Caldas 4.0

A meta numérica servia apenas de referência e meu principal objetivo era recuperar a saúde, o que eu consegui ao longo de 2014. As taxas no exame de sangue melhoraram muito rápido, mais rápido do que a gente esperava, para minha surpresa e do meu médico, que ficou impressionado com os resultados.

Para mim, o excesso de peso era um dos sintomas do desequilíbrio no meu corpo e ele certamente seria afetado pela mudança no meu estilo de vida. E foi! Emagreci naturalmente, sem fazer dietas, sem tomar remédios e suplementos, sem fazer cirurgias e sem entrar em depressão.

Relaxando a disciplina em 2015

Em fevereiro de 2015, no entanto, após dar por encerrado o Projeto Lia Caldas 4.0 e ter atingido os 59kg, eu dei uma relaxada na alimentação e na rotina de exercícios. Eu não “parei” com nada, mas a disciplina que eu tive em 2014 não se manteve em 2015.

Relaxando a disciplina em 2015

Alimentação vegana não é necessariamente saudável

Uma coisa que eu não abri mão em 2015 foi o veganismo. Minha alimentação é 100% vegana desde dezembro de 2014 (antes disso eu fiz uma suave transição ao longo de 6 meses, a partir de junho/julho de 2014), mas eu relaxei em alguns itens importantes e passei a fazer mais “cheat meals” (algo como “refeição lixo”), todas veganas, é claro.

Algumas coisas que eu tinha cortado em 2014 voltaram a ser consumidas em 2015. Mesmo com moderação, as batatas fritas que eu roubei do prato do Pedro certamente não me ajudaram. O mesmo vale para o pão francês. Ter um marido viciado em pão francês é conviver com uma tentação diária em casa. Eu nem gosto tanto assim de pão, não faço questão nenhuma, mas cedi inúmeras vezes ao longo do ano.

Torta de Banana

E quanto aos doces, comi paçocas, chocolates sem leite e tortas veganas. Todos esses e outros doces levam açúcar refinado na fórmula, a não ser que você faça em casa sua própria receita adoçada de forma mais saudável. Não comi quantidades estúpidas como fazia antes, agora eu sou uma pessoa que pensa melhor antes de comer qualquer coisa, mas eu preferia não ter tido vontade de comer nada disso.

Exercícios (quase) todo dia

Uma das melhores coisas que me aconteceram no Projeto Lia Caldas 4.0 foi ter reencontrado o prazer de fazer atividades físicas. Eu fui uma pessoa ativa até meus 30 anos, mas depois passei a achar tudo muito chato e difícil. Em 2014, eu voltei a gostar de me exercitar e voltei a praticar Yoga. Também encontrei no Crossfit uma atividade que me dava prazer ao mesmo tempo que me ajudava nos meus objetivos.

Em 2015, eu mantive a pratica diária de Yoga – até conclui uma formação profissional e me tornei instrutora – e participei de algumas corridas de rua, no entanto, eu fui muito indisciplinada no Crossfit.

Corrida de rua

Corrida das Estações, Etapa Inverno 2015

No meio do ano, eu parei o treino de Crossfit por conta de uma lesão (parei com a corrida também) e depois não consegui mais voltar. Depois que você perde o ritmo, é difícil retomar, principalmente se a box/academia fica longe de casa e você tem que pegar carro/ônibus, trânsito etc.

Eu fiquei alguns meses pensando em voltar, no melhor estilo “amanhã eu vou”, mas a verdade é que isso não estava dando certo. Depois de um tempo, não dava mais para adiar e eu percebi que eu estava sem saco de ir todo dia para a Barra da Tijuca, então procurei uma academia perto de casa.

Musculação ou Crossfit?

Musculação na Bodytech

Musculação na Bodytech

Entrei na Bodytech Leblon, mas senti muita falta dos treinos e da galera da CFP9. Um dos professores da Bodytech me passou um treino de musculação muito legal, só com movimentos que eu fazia no Crossfit (agachamentos, exercícios com kettlebell, calistenia etc.), mas depois dos primeiros dias eu fiquei desmotivada de novo. Comecei a faltar e perdi o ritmo novamente.

Fiquei 4 meses matriculada na Bodytech, era o mínimo do plano que eu assinei, mas no terceiro mês eu já tinha voltado para o Crossfit, pois eu estava morrendo de saudades do pessoal da CFP9. Voltar, no entanto, é mais difícil do que parece. Mesmo tendo feito musculação, o treino de Crossfit exercita o corpo de uma forma diferente e eu até agora estou me recuperando do tempo que fiquei afastada.

CFP9 Carnaval 2015

Eu estava morrendo de saudades dessa galera animada! Na foto, WOD de Carnaval 2015.

Cinta e Lia

Eu e Cintia, amiga e parceira de treino da turma das 7h

Estresse engorda, sabia?

Eu acredito que o medo de voltar a engordar e colocar tudo a perder foi uma das coisas que me atrapalharam em 2015. Por algum motivo, eu coloquei o número 60 na minha cabeça como limite de peso para mim. No primeiro semestre, o meu peso variava entre 58 e 59,5kg, mas enquanto permaneceu abaixo de 60kg eu me senti tranquila.

Quando eu cheguei aos 60kg, no segundo semestre, me senti triste e passei a ter medo de perder o controle. O estresse foi tanto que foi justamente isso que aconteceu. Dos 60 aos 62kg foi um pulo e agora quero recuperar o controle para reverter a situação.

Estresse engorda

Projetos para 2016

Muitas pessoas me falaram que manter o peso eliminado é mais difícil do que perdê-lo. Não sei se concordo totalmente, mas com certeza tenho que me esforçar mais para manter o que conquistei em 2014 e dar continuidade aos meus objetivos.

No primeiro dia do ano eu pesei 61,9kg, mas meu peso tem variado bastante e já chegou a 63kg em alguns dias de janeiro. Vou considerar 62kg o peso inicial e pretendo retomar algum tipo de “projeto” em 2016.

Pensei em “Projeto Lia Caldas”, sem o “4.0”, mas talvez essa história de “projeto qualquer coisa” já esteja muito batida, né? O que vocês acham? Estou até usando a hashtag #ProjetoLiaCaldas no Instagram, Facebook e Twitter, mas não sei se é o melhor nome. Alguma sugestão?

Conto com vocês, que me ajudaram tanto no Projeto Lia Caldas 4.0, nesta nova etapa da minha vida!

Conto com vocês nesta nova etapa

Conto com vocês nesta nova etapa! ;-)

Acompanhe o meu dia a dia pelas redes sociais, especialmente pelo InstagramFacebook. No Snapchat, sou lia.caldas. Também estou no TwitterGoogle+, YouTubePinterest e Periscope.

Ahh! E a foto com o esqueleto lá no início do post não tem nada a ver com isso. É só uma selfie que eu tirei na aula de anatomia do curso de Yoga ;-)

Lia Caldas

Lia é designer, fotógrafa, instrutora de Yoga e está em busca de uma vida mais ativa, mais saudável e mais feliz.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *